Perséfone

PersefonePerséfone (Proserpina, para os Romanos) é uma das divindades da mitologia grega, considerada a deusa da agricultura, da natureza, da fertilidade, das estações, das flores, dos frutos e das ervas. Filha de Zeus, pai dos deuses e dos homens, e Deméter, deusa mãe da terra, da natureza e das colheitas, Perséfone é símbolo dos cereais e representa o ciclo de renovação da natureza bem como a alternância das estações, visto que segundo o mito, ela passava três estações na terra e uma no mundo inferior, com seu tio e marido Hades, deus do submundo e dos mortos.

Hades e o Rapto de Perséfone

Muito bela, Perséfone encantava com sua beleza e, assim, muitas pessoas se interessaram pela deusa, incluso, seu tio Hades, deus do submundo, o responsável pelo rapto de Perséfone, no momento em que ela colhia narcisos.

Muito furiosa com o sumiço de sua filha, Deméter começa a destruir todas as colheitas até que Zeus, resolve estabelecer um acordo com o Deus do Submundo, para que ele devolvesse sua filha. Entretanto, Perséfone já havia ingerida sementes de romã, o fruto do casamento, oferecido por Hades para que ela ficasse com ele pra sempre.

Dessa forma, ficou estabelecido que Perséfone passaria três meses com Hades no mundo inferior, o qual simboliza o inverno, época do ano que sua mãe muito triste, sente a ausência de sua filha e descuida da natureza; e, por outro lado, passa três estações do ano (9 meses) com sua família, no Olimpo, as quais simbolizam o outono, verão e a primavera.

Ficou conhecida como a “Rainha do Mundo Infernal” (Trevas) uma vez que, durante o período que permanecia com seu marido, tomou conhecimento dos segredos do submundo tornando-se guardiã do mundo dos mortos.

Sabásio e Zagreu

A beleza estonteante de Perséfone, além de atrair muito olhares, foi propulsora da união com seu pai, Zeus, o qual lhe dera um filho, um deus cavaleiro chamado Sabásio. Esse filho, segundo a lenda, foi concebido quando Perséfone era virgem, no qual Zeus amou-a em forma de serpente. Ademais, há controvérsias sobre a paternidade do outro filho de Perséfone, Zagreu, filho de Zeus ou de Héracles.

Leia também Símbolos Gregos.