Laço

LacoO laço simboliza a união, a felicidade, a energia, a força, a justiça, a fortuna, o divino.

Embora em sua maior parte os laços estejam associados com as ações de “atar” e “desatar” e simbolizem a união, seja ela matrimonial, familiar, amistosa ou afetiva, no Budismo, por exemplo, o chamado “nó da fortuna”, aquele que, paralelo à “Ouroboros” (serpente que engole a própria cauda) volta-se para si mesmo, simboliza, por sua vez, a sabedoria conquistada por meio da evolução espiritual.

Veja também Símbolos de União e Amizade.

Na Maçonaria, o símbolo conhecido como o “laço da união” aponta para os deveres na vida; uma espécie de ascensão espiritual mediadas pelos deveres humanos, a obrigação, sendo portanto, a representação da união dos homens com o universo.

Além disso, na Grécia era comum as imagens dos Deuses serem atadas com um lacinho para que assim não abandonassem seu povo e o local; por sua vez, no Antigo Egito, o laço ou o “Nó de Ísis”, a Deusa da Fertilidade e da Maternidade, filha de Hórus, simbolizava a eternidade. Nesse sentido, o laço simbolizava a união entre os deuses e os homens, o céu e a terra.

Também usado na bruxaria, o laço era elemento primordial dos feitiços nos quais as bruxas desejavam “atar” alguém, energia, ações. Já no Cristianismo, os "nós" ou "lacinhos" das vestimentas representam os três votos: a obediência, a pobreza e a castidade.