Borboleta

Borboleta

A borboleta é considerada o símbolo da transformação, da felicidade, da beleza, da inconstância, da efemeridade da natureza e da renovação. Muitos significados estão atribuídos à simbologia desse inseto, desde os estudos científicos, histórias, lendas, mitologias, deuses, dentre outros.

Metamorfose das Borboletas

A metamorfose das borboletas é simbolizada como: a crisálida é o ovo que contém a potencialidade do ser e a borboleta que sai dele é um símbolo de ressurreição ou também pode ser vista como a saída do túmulo.

Em outras palavras, os estágios desse inseto, ou seja, a lagarta, a crisálida e a borboleta significam respectivamente vida, morte e ressurreição representando, dessa maneira, a metamorfose cristã. Vale lembrar que nas pedras tumulares, o símbolo da borboleta significa uma vida curta e, por isso, é utilizada nas campas de crianças.

Simbologias da Borboleta

Para a psicanálise moderna a borboleta significa o símbolo do renascimento. Nesse sentido, o termo grego "psyche", originalmente tinha dois significados, a saber: a alma e a borboleta, sendo que esse último simbolizava o espírito imortal.

Já na mitologia grega, a personificação da alma é representada por uma mulher com asas de borboleta e segundo as crenças gregas populares, quando alguém morria, o espírito saía do corpo com forma de borboleta. Importante ressaltar que a simbologia da borboleta pode variar de lugar para lugar, de povo para povo, uma vez que sua representação está associada às diversas formas de vida, de culturas, de religiões e crenças.

Para tanto, no Japão a borboleta é o símbolo da "geisha" e ademais, representa a figura feminina (mulher), visto que está associada à ligeireza, gentileza e graciosidade. Dessa forma, a felicidade matrimonial é simbolizada por duas borboletas (masculino e feminino) e, muitas vezes, sua figura é utilizada nos casamentos. Ainda são vistas como espíritos viajantes, e quando aparecem anunciam a morte de uma pessoa próxima. No mito do imortal jardineiro Yuan-k'o, sua bela esposa ensina o segredo dos bichos-da-seda, sendo ela própria, um bicho-da-seda.

Por outro lado, no mundo sino-vietnamita a borboleta exprime a longevidade ou está associada ao crisântemo, o qual simboliza o outono, ou seja, a renovação, uma vez que no outono ocorre a queda das folhas.

Para os astecas e os maias, povos pré colombianos que viviam no atual país do México, a borboleta simbolizava o deus do fogo "Xiutecutli", conhecido também por "Huehueteotl", o qual levava como emblema um peitoral chamado "borboleta de obsidiana" que simbolizavam a alma ou o sopro vital que escapa da boca de quem está morrendo.

Em outras palavras, é o fogo oculto, ligado à noção de sacrifício, morte e ressurreição. Assim, os guerreiros mortos acompanham o sol na primeira metade do seu curto visível, até o meio-dia. Depois os guerreiros descem à terra sob a forma de borboletas ou colibris. Além disso, a borboleta também é o símbolo do sol negro, pois atravessa o mundo subterrâneo durante seu curso.

Os Balubas e os Luluas do Kasai do Zaire central, também associam a borboleta com a alma, ou seja, o homem segue o ciclo da borboleta desde sua nascença até sua morte. Dessa maneira, a infância está associada a uma pequena lagarta; na maturidade, uma grande lagarta e conforme vai envelhecendo, vai se transformando em uma crisálida.

Além disso, o seu túmulo seria associado ao casulo, de onde a alma sairá sob a forma de uma borboleta. Por fim, os iranianos e alguns povos turcos da Ásia central acreditam que os defuntos podem aparecer de noite na forma de borboleta.

Corte de Etain

Um conto irlandês chamado Corte de Etain, simboliza a borboleta tal qual a alma liberta de seu invólucro carnal, da mesma maneira que na simbologia cristã. Nesse conto, o Deus Miter se casa pela segunda vez com uma deusa chamada Etain, e por ciúmes, sua primeira esposa, transforma-a em uma poça de água.

Após algum tempo, a poça dá vida a uma lagarta que se transforma em uma linda borboleta. Mider e Engus (filho de Dagda) recolhem a lagarta e a protegem. "E essa lagarta se torna em seguida uma borboleta púrpura.(...) era a mais bela que já ouve no mundo. O som de sua voz e o bater de suas asas eram mais doces que as gaitas de foles, as harpas e os cornos. Seus olhos brilhavam como pedras preciosas na obscuridade. Seu odor e seu perfume faziam passar a fome e a sede a quem quer que estivesse cerca dela. As gotículas que ela lançava de suas asas curavam todo o mal, toda doença e toda peste na casa daquele de quem ela se aproximava. O simbolismo é o da borboleta, o da alma liberta de seu invólucro carnal, como na simbologia cristã, e transformada em benfeitora e bem-aventurada."