Gigante

O gigante é muitas vezes considerado um tanto quanto "um nobre selvagem, como símbolo da natureza em estado selvagem, em seu estado primitivo antes de ter sido anexada pela civilização. A ligação supostamente reside na ideia de que antes da vinda da civilização, apenas criaturas humanas com extraordinários poderes físicos poderiam lidar com os rigores do meio ambiente".

Na mitologia antiga, gigantes representam as forças da natureza destrutiva, eles são muitas vezes desajeitados e mal-intencionados.

De acordo com Julien, "Giants são a encarnação dos temores que atormentaram antigas tribos: 'sem rosto, medos anônimos, os medos do espíritos mal-feitores, das tempestades, do fogo do céu, das marés altas, a insegurança, má sorte, da fome e acima de tudo, a morte".

Por outro lado, um gigante pode ser uma série de coisas, como uma força ctônica, um homem antes da queda, protetor da pessoa comum, a capacidade de uma enorme sabedoria.

No entanto, ele é capaz de ser uma ampliação quantitativa ruim também. Em Jung, ele pode surgir como imagens de um pai terrível em uma criança.

Curiosamente, ele quase sempre tem algum tipo de inferioridade, muitas vezes a velocidade, como Golias perder para Davi.