Pena

A pena simboliza a sorte, a proteção, a fecundidade, a clarividência, a fantasia, a lua, a justiça, o poder, o pensamento.

pena-1_xl.jpg

Simbologias e Significados de Pena

Na Idade Média, a pena funcionava como uma espécie de oráculo na medida em que a pessoa que estivesse perdida seja num labirinto, seja numa encruzilhada, ao soprar uma pena no ar, ela indicaria a direção e o caminho correto. Por isso, em muitas culturas, a pena simboliza a boa sorte, a proteção, a força do pensamento.

Para os povos primitivos as penas representavam um símbolo de poder, por exemplo, o cocar de penas de águia possuía uma simbologia mágica, de clarividência para quem o utilizasse. Além disso, a coroa de penas é considerada pelos índios, como a coroa radiada dos monarcas, é como se adquirissem através de seu uso, a qualidade solar da ave. Da mesma maneira nos rituais xamânicos de ascensão celeste, a pena simboliza a clarividência e a proteção.

Para os povos mesoamericanos, os Astecas e os Maias, a pena está associado com a lua, e por isso, um símbolo positivo de sorte e fecundidade, visto que favorece as colheitas e, por isso, para eles, a pena é homóloga aos termos: cabelo, erva e chuva. Da mesma maneira, os índios Zunis oferecem bastões com penas, chamados de "bastões de orações", para seus antepassados, para o sol e para a lua, a fim de obterem um boa colheita, a proteção.

Para isso, eles colocam os bastões com arranjos de penas nos lugares considerados sagrados, a saber: nas plantações de milho, nos rios, nos montes e nas nascentes; assim, eles acreditam no poder das penas para levarem suas orações aos céus. Em outras palavras, as penas para eles, auxiliam na chegada das mensagens aos deuses a fim de obterem a proteção divina.

Nos mitos da Austrália e da Nova Guiné, utilizar penas é possuir o poder mágico dos pássaros, uma maneira de se transformar na ave e, por isso, a pena simboliza a fantasia, a clarividência, o poder. Para os Egípcios, a pena é o símbolo da justiça uma vez que nos pratos da balança era considerado o peso mais leve, contudo, suficiente para desequilibrar a balança.